segunda-feira, 25 de julho de 2011

Conversando com Danuza


Outro dia, li um texto da Danuza Leão em que ela falava sobre reformas... Reforma da casa em si, mas sei que ela falava de reforma da alma, de reforma de atitudes, de reforma geral na vida e nas nossas ações...

Em um trecho ela diz: "a primeira parede derrubada é um sonho, de tão bom. Mas, ao abrir os armários, vê os cabides cobertos de poeira... Imagine os vestidos..." Agora imagine que cada vestido é um sentimento, alguns de tão velhos não nos servem mais, outros a gente usa de vez em quando, tem aqueles que a só usamos em dia de "festa", outros em velórios da alma, tem os longos, os curtos, os coloridos para alegras a vida, aqueles que usamos para tomar banho de chuva, e o clássico pretinho básico, e existem aqueles que a gente "veste" todos os dias..

Seja lá qual é o nosso "vestido" do dia, o que sei é que cada um é uma história, cada um nos torna o que somos, falo de vestido para mulheres, mas pode muito bem ser a camisa de um homem, pois todos nos precisamos e necessitamos de "obras" na alma, o que realmente importa é o que fica no final, como diria o refrão de um antigo samba: "levanta sacode a poeira e dá a volta por cima", mesmo que com respingos de tinta, arranhões no piso e objetos perdidos, e não se espante se "daqui a dois anos, abrindo uma revista de decoração, der vontade de começar tudo de novo. Seja corajosa e vá em frente, pois são as mudanças que fazem com que a vida seja sempre surpreendente."

(Texto referência: "Conversando com Danuza" :Revista Cláudia/ Maio - 2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário