quinta-feira, 16 de abril de 2015

Mil Vezes



Mil vezes me perguntam como é ser mulher, o que é ser mulher e mil vezes eu respondo acorde se sentido diferente, outras mil se encontrem e voltei a se perder, isso não é coisa de um dia, mas de uma vida, essa inconstância constante de sonhos e realizações.
Quantas vezes, você se sentiu assim? Causa uma angústia tremenda quando levada tão a séria... Raul Seixas já dizia que preferia ser a Metamorfose Ambulante, e eu particularmente acho que é assim mesmo... Ser mulher é ter o dom da transformação, uns dias ser lagarta e em outros, borboleta em repleta luz.
Cada mulher nasce com o dom da transformação, não estou falando de uma simples forma física, porque nada adiantaria a lagarta transformar-se em borboleta se continuasse a pensar "rastejantemente"... Ela evolui e cria asas. Uma mulher não nasce, estréia em plena beleza, guerreira e perfeição.
Mil vezes uma mulher se constrói, se renova sem medo, e pra sempre encara a vida sem sustos, deixando-se levar pela graciosa ternura de ser sempre “essa metamorfose ambulante”... E lembre-se, ser mulher é ser do tamanho do sonho que ela deseja ser: GRANDE!!